Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Evangelho Segundo o Espiritismo à luz da Bíblia

Kardec afirmou que "O Evangelho Segundo o Espiritismo" era a última revelação de Deus à humanidade e a mais actual e correcta. Milhões têm sido enredados por essa doutrina que vem sendo modificada...

O Evangelho Segundo o Espiritismo à luz da Bíblia

Kardec afirmou que "O Evangelho Segundo o Espiritismo" era a última revelação de Deus à humanidade e a mais actual e correcta. Milhões têm sido enredados por essa doutrina que vem sendo modificada...

08
Nov16

Reencarnação? Olha que não...

Maria Helena

Na Página 41 do livro "O evangelho segundo o espiritismo", de Allan Kardec, lemos em nota de rodapé:

«N.E. de 1947: Allan Kardec cita a parte mais importante do primeiro mandamento, e deixa de transcrever as seguintes frases: “...porque eu, o Senhor vosso Deus, sou Deus zeloso, que puno a iniquidade dos pais nos filhos, na terceira e na quarta gerações daqueles que me aborrecem, e uso de misericórdia até mil gerações daqueles que me amam e guardam os meus mandamentos.” (Êxodo, 20:5 e 6.) Nas traduções feitas pelas Igrejas católica e protestante, essa parte do mandamento foi truncada para harmonizá-la com a doutrina da encarnação única da alma. Onde está “na terceira e na quarta gerações”, conforme a tradução Brasileira da Bíblia, a Vulgata Latina (in tertiam et quartam generationem), a tradução de Zamenhof (en la tria kaj kvara generacioj), mudaram o texto para “até a terceira e quarta gerações”.»

 

Depois de ler e reler esta explicação, só me ocorre uma coisa: «- O Sr. Kardec pensa que somos mentecaptos?» 

Será que a palavra "na" tem o significado que os espíritas lhe tentam atribuir? Será que esta suposta alteração no texto bíblico - a palavrinha "na"  - na Vulgata Latina e na tradução do Sr. Zamenhof, apontava para a reencarnação? Claro que não! Bem pelo contrário! Se o "na" estivesse realmente no texto, haveria duas gerações que nunca reencarnariam... Aliás, o sentido do texto perder-se-ia totalmente.

Só um preciosismo: a palavra "truncada" significa "cortar uma parte", mas o que é alegado na nota de rodapé é que  "até à" substituiu a palavra "na". Esta conclusão do escritor espírita até poderia ser verdade se a palavra em hebraico não fosse traduzida por "até" e os manuscritos do "Textus Receptus", os mais confiáveis, não traduzissem todos "até à". A versão King James, em inglês verte o texto assim:

 

«Thou shalt not bow down thyself to them, nor serve them: for I the LORD thy God {am} a jealous God, visiting the iniquity of the fathers upon the children unto the third and fourth {generation} of them that hate me; and shewing mercy unto thousands of them that love me, and keep my commandments.» Êxodo 20:5,6

 

«Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até à terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos.» Êxodo 20:5,6

 

De qualquer forma, imaginando que o texto original contivesse " em a; contracção da proposição em, com o artigo a" jamais apontaria para a reencarnação porque toda a EScritura aponta para a salvação e haveria duas gerações pelo meio que não seriam consideradas. Além disso, o Sr. Kardec esquece-se que nunca foram as igrejas católica ou protestante a traduzir a Bíblia, mas sim os teólogos que a traduziram das línguas originais e não da Vulgata Latina - essa sim, uma tradução católica romana. 

 

reencarnação.JPG

 

 

No próximo post, analisaremos a nota de rodapé da página 42 e mais um terrível equívoco de Kardec!