Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Evangelho Segundo o Espiritismo à luz da Bíblia

Kardec afirmou que "O Evangelho Segundo o Espiritismo" era a última revelação de Deus à humanidade e a mais actual e correcta. Milhões têm sido enredados por essa doutrina que vem sendo modificada...

O Evangelho Segundo o Espiritismo à luz da Bíblia

Kardec afirmou que "O Evangelho Segundo o Espiritismo" era a última revelação de Deus à humanidade e a mais actual e correcta. Milhões têm sido enredados por essa doutrina que vem sendo modificada...

03
Dez16

Terceira revelação?

Maria Helena

«A lei do Antigo Testamento teve em Moisés a sua personificação; a do Novo Testamento tem-na no Cristo. O Espiritismo é a terceira revelação da Lei de Deus, mas não tem a personificá-la nenhuma individualidade, porque é fruto do ensino dado, não por um homem, sim pelos Espíritos, que são as vozes do Céu, em todos os pontos da Terra, com o concurso de uma multidão inumerável de intermediários. É, de certa maneira, um ser coletivo, formado pelo conjunto dos seres do mundo espiritual, cada um dos quais traz o tributo de suas luzes aos homens, para lhes tornar conhecido esse mundo e a sorte que os espera.»

 

Comecemos por ir ao dicionário ver o significado da palavra "personificação":

"Personificação é o ato de conferir características humanas aos objectos inanimados ou ao que é abstrato, como as emoções e animais, por exemplo. Na língua portuguesa, a personificação é classificada como uma figura de linguagem, que também é conhecida como prosopopeia. Como dito, a personificação é o efeito de “humanizar”, ou seja, dá feições tipicamente humanas ao que é, originalmente, inanimado.

Exemplo: “A vida é cruel”; “Hoje o dia sorriu para mim” ou “O gato estava apaixonado pela encantadora e tímida gatinha”.

Este estilo é bastante explorado na literatura, principalmente em histórias de fantasias e fábulas. Deste modo, a narrativa se torna mais expressiva, dramática, poética e criativa, qualidades estas que são essenciais para a construção de um texto literário interessante. A personificação também está presente em diversas expressões do quotidiano, como: “A manhã vos saúda”; “A sorte te sorri”; “Que as estrelas zelem teu sono”; entre outras."

 

Depois da explicação do dicionário, o que é que Moisés veio personificar?

O Antigo Testamento tem o Pentateuco [5 livros] escritos por Moisés, mais 34 livros de outros escritores. Portanto, Moisés foi escolhido, chamado e enviado por Deus a libertar o povo do Egipto. Moisés recebeu de Deus a Lei e escreveu tudo o que Deus lhe ordenou. Deus não é um ser inanimado para Moisés personificar/animar, nem uma fábula ou fantasia. Deus é real e é Ele, não Moisés, o AUTOR da Lei, do Antigo e do Novo Testamentos. Portanto, Moisés foi um servo de Deus, um vaso usado por Ele para escrever alguns livros da Bíblia e para realizar a obra de Deus numa determinada época.

 

Cristo, tal como Moisés profetizou, é o Messias. Ele é Deus que se fez homem e veio cumprir a lei em nosso lugar. Ele veio substituir o cordeiro perfeito requerido por Deus nos sacrifícios do AT para expiação dos pecados do povo, e oferecer-SE em holocausto para salvar todo aquele que nEle crer:  «Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado,» (1 Pedro 1:18-19).

 

Ao contrário de Moisés, Jesus é eterno - Ele é Deus, na Pessoa bendita do Filho. Ele morreu, mas ressuscitou corporalmente e disse aos seus discípulos: «Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho.» (Lucas 24:39).  João, um dos que O viu ressuscitado, escreveu: «Quando, pois, ressuscitou dentre os mortos, os seus discípulos lembraram-se de que lhes dissera isto; e creram na Escritura, e na palavra que Jesus tinha dito.» (João 2:22). 

 

A contrário dos demónios que apareceram a Kardedc e lhe mentiram, todos os apóstolos e discípulos de Cristo tinham a certeza da Sua ressurreição corporal claramente expressa no Novo Testamento e devidamente profetizada no Antigo. Não que os demónios a serviço do Diabo não o saibam, mas porque foram enviados por ele para enganar quem lhes dá ouvidos. Como disse Jesus: « [...] o diabo, [...] é homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.» (João 8:44).

 

 

Seria ridículo se não enganasse tanta gente! O espiritismo é uma doutrina diabólica que visa descredibilizar a Palavra do Próprio Deus, negar a obra redentora de Cristo e que tem a personaliza-lo os demónios que baixam nas sessões espíritas e que possuem todos os que lhes dão ouvidos.  Não são as vozes do céu, mas sim «[...] as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.» (Efésios 6:12).  

 

A Bíblia é muito clara quando afirma que: «[...] há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.» (1 Timóteo 2:5). Divinamente inspirado, o autor da carta aos Hebreus ensinou: «Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho,» (Hebreus 1:1). Jesus, entretanto, prometeu aos seus discípulos enviar o Espírito Santo para «vos ensinar todas as coisas, e vos fazer lembrar de tudo quanto vos tenho dito.» (João 14:26). Foi o Espírito Santo, que desceu sobre os discípulos no dia de Pentecostes, que capacitou os escritores usados para escrever o Novo Testamento. Paulo, usado por Deus para escrever a maior parte das cartas do NT, alertou-nos contra OUTROS evangelhos: «Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.» (Gálatas 1:8); «Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofreríeis.» (2 Coríntios 11:4), e afirmou que qualquer um que acreditar neles é maldito. Ora, como sabemos, "O Evangelho Segundo o Espiritismo" é OUTRO evangelho. Um falso evangelho.

 

 Jesus, Ele próprio, disse qual seria a "sorte" eterna dos homens: «E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; e todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas; e porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; [...] Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; [...] E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.» (Mateus 25:31-34, 41, 46).

 

Portanto, o espiritismo é uma revelação do pai da mentira e não de Deus.

 

Maria Helena Costa

verdade.JPG